E tudo é diferente

As coisas mudaram ao longo dos anos. Bem,ou será que somos nós que mudámos? A pessoa a quem eu chamava de "mana",embora emprestada, tornou-se uma mera desconhecida. Os outros seres vivos a quem eu chamava de amigos não passam de "conhecidos" afinal de contas. E agora pergunto-me: Será meu o problema? Talvez sim,talvez não. Talvez as cicatrizes das batalhas travadas ao longo dos ultimos anos me tenham endurecido por dentro. Ou enfraquecido,depende do ponto de vista.
Houve momentos que me senti mais forte,senti que ninguém me poderia deitar abaixo com comentários mesquinhos,mas também já me senti fraca e inutil. São dias. São fases. E nesta fase eu não sei como me sentir.
Sinto-me confusa(este texto está confuso), sinto-me de certo modo livre por me ter libertado de algumas coisas, e sinto-me magoada comigo mesma por não ter feito outras escolhas. Mas que hei-de fazer? Nós somos o que escolhemos de ser, colhemos o que semeamos digamos assim. E neste exato momento não sei o que pensar,o que fazer ou sentir. É um turbilhão de coisas na minha cabeça,um nó pegado.
Espero que o tempo me traga respostas,e me traga a pessoa que outrora fui; confiante e alegre,acontecesse o que acontecesse.




Share This Article:

CONVERSATION

0 comentários :

Enviar um comentário