Leitura || A filha do Pirata e E se fosse verdade...

Agora que voltei quero partilhar convosco alguns dos livros que tenho lido estas últimas semanas, pois não são só os livros do TOP de vendas que são bons. Pelo contrário. Descobri estes dois por «acidente» na biblioteca aqui da zona e posso dizer que me surpreenderam bastante.


E se fosse verdade foi o último livro que li.
Foi escrito por Marc Levy , o escritor francês mais lido em todo o mundo segundo o que vem na contracapa de cada livro dele. É um dos escritores estrangeiros que mais me cativa na leitura - tirando Nicholas Sparks,Lesley Pearse e Nora Roberts é claro.
Creio que alguns já devem ter visto o filme que foi inspirado no livro.

«Arthur, um jovem arquitecto californiano, acaba de alugar uma nova casa em São Francisco. Os objectos ainda empacotados encontram-se empilhados pelo chão. Decide preparar um banho relaxante enquanto é embalado pelas doces melodias de Peggy Lee. Subitamente Arthur começa a ouvir o som do estalar de dedos a acompanhar a música da rádio. "Não pode ser verdade...é do cansaço" pensa Arthur, contudo o som continua e aumenta, cada vez mais claro e distinto. Segue o som até ao armário da casa-de-banho. Ao abrir a porta depara-se com uma mulher sentada que continua a estalar os dedos ao som da música. Confuso, Arthur pensa tratar-se de uma partida do seu amigo Paul e pede à mulher para deixar a sua casa. Espantada e ainda mais confusa que Arthur, ela pergunta-lhe "Está a ver-me?". Lauren conta-lhe então uma história inverossímil: médica de profissão era a anterior inquilina daquele apartamento quando sofreu um acidente de automóvel. Seis meses ainda se encontrava em coma no hospital onde costumava trabalhar. Durante todo esse tempo o seu espírito vagueou pelo seu apartamento, que agora a sua mãe, já com poucas esperanças de uma recuperação, tinha arrendado a Arthur. Era tudo demasiado estranho, mas...e se fosse verdade? Com base neste enredo nasce uma história de amor forte, delicada e comovente, cheia de situações de um humor desconcertante, e um imenso potencial para ser transformado em imagens.»




A filha do pirata, um livro para os dias de chuva. Repleto de história dos tempos mais remotos, de intrigas, de amor de erros e de perdão. Não conhecia sequer a escritora - Margaret Cezair- Thompson - mas adorei esta sua obra. Este livro foi um verdadeiro «achado» que me apareceu diante dos olhos.

«Jamaica, 1946. Errol Flynn dá à costa da ilha na sua escuna Zaca, destruída por uma tempestade. Ida Joseph, a filha adolescente de um juiz de paz de Port Antonio, fica intrigada ao saber que «O Homem Mais Belo do Mundo» está na ilha e decide fazer tudo para o conhecer. Para o cansado espadachim, a Jamaica é um paraíso tropical que proporciona o travo da aventura e a promessa da salvação pessoal: uma frescura que Ida, que não está abalada pela sua celebridade, parece partilhar. Em breve, Flynn constrói um lar para si em Navy Island, onde recebe a nata de Hollywood - e Ida entrega o coração a este carismático homem mais velho. 

A filha de Ida, May, verá o seu famoso pai apenas uma vez. Abrangendo trinta anos da história da Jamaica, A Filha do Pirata é uma história de paixão e irresponsabilidade, de duas gerações de mulheres e das suas lutas pelo amor e a sobrevivência, de uma nação que se esforça por ficar à altura de uma independência arduamente conquistada. Margaret Cezair-Thompson deu forma a um romance que, simultaneamente, é provocador, refrescantemente original e tão fascinante como o mais rico tesouro de piratas.»

Share This Article:

CONVERSATION

6 comentários :

  1. R: Será que anda mesmo? Ou sou eu que ando a imaginar coisas? :\

    ResponderEliminar
  2. R:
    - Em relação aos parabéns, não são assim tão atrasados quanto isso :P Muito obrigadaaa!!

    - O livro que ando a ler é giro, sim. Mas para mim torna-se um pouco chato a dada altura... Parece que não passa muito do mesmo e a conversa é sempre sobre o mesmo assunto. Mas lê-se bem.

    - Eu não escrevo tudo, só aquilo que consigo expressar melhor por escrito e que me pareceu mais "marcante" nesse dia... Ele é querido, sim. E, ao que parece, adora picar-me, sim e eu gosto que ele o faça. Acho engraçado e pelo menos tenho a sensação de que não sou invisível. Mas também não sei o que vai na cabeça dele... Ele faz-me bem. Ainda a última vez que o estive com ele, eu estava com dores na zona da lombar (por causa da maldita menstruação -.-) e disse-lhe que estava de mau humor porque me doíam as coisas e ele disse "estás de mau humor mas estás a rir?"... É que eu não consigo estar de outra forma perto dele... Mas tenho muito medo do que o futuro possa trazer... :\ Isto nunca me aconteceu... Nunca foi assim.

    ResponderEliminar
  3. R: Pois, é isso que tenho tentado pensar. Que pelo menos tenho ali um amigo... Se será ou não mais que isso não faço ideia e nem há forma de saber sem ser esperar e ver o que acontece... Às vezes nem sei como reagir às coisas que ele diz. É tudo tão "estranho"...
    Obrigada :) E acho que não disse nada que não possa ser publicado. Está tudo bem

    ResponderEliminar
  4. R: Eu tento mas isto não está a ser fácil :P Não consigo perceber o que ele está a pensar e isso está a deixar-me doida! Que nervos xD Mas logo se vê o acontece a seguir... Sei onde está o blog sim senhora :P E tu sabes onde está o meu também...
    Obrigada!!

    ResponderEliminar
  5. Novo link do blog: http://missindigo.blogspot.pt/

    ResponderEliminar