Our Love # Eu.Ele.


Rita: Eu tinha 18 anos e uma vida pacata demais. Vamos por assim dizê-lo, visto que o meu secundário passou de despercebido a desastre, a esquesita.
Tinha 18 anos e dava para contar os meus amigos pelos dedos da mão. 
Não à muitos anos, o meu problema de encalhar nas palavras acentuou-se cada vez mais o que me tornou o alvo de bocas estúpidas, de sorrisinhos maliciosos durante o ensino secundário. 
Mas havia algo que tinha de mudar desse por onde desse.
Aos 18 anos, comecei o 12º Ano com um único objetivo: recuperar o máximo as notas, apresentar todos os trabalhos orais ignorando os meus queridos colegas de turma, bem como os segredinhos que trocavam em grupo. Em especial aquele grupinho de merda. Aquela meia dúzia de cabeças ocas, ignorantes, com manias de superioridade, que mantinham as notas mais altas às custas dos copianços em grupo. Eram os maiores graxistas da turma. 
Queria terminar o secundário com uma média decente; realizar a PAP da melhor forma que conseguisse (e catano se não tive a melhor nota da turma no relatório. Oh gaita como eu adorava ter visto a cara de algumas pessoas naquele momento.)
Algo me esperava. Algo melhor. 
E num daqueles dias de Inverno, em que chovia a potes, corri para debaixo do alpendre do Bloco onde iria ter a primeira aula da manhã.

-Bom dia. - Foi o que eu disse para o J. Um dos meus amigos.

Mas o J. Não estava sozinho. E lá estava ele. Tinha o cabelo mais comprido e aqueles olhos azuis lindos,mesmo por trás dos óculos. Nunca o tinha visto. Pelo menos, não me lembro de o ter visto antes daquele dia mas agora sei que já por ali andava à uns dois anos.
Acho que não o voltei a ver tão cedo, apenas ao relance nos intervalos. Mas no meio de quase mil alunos no liceu, seria dificil encontrar quem quer que fosse. 
Mesmo assim, não o procurei. Se me arrependo? Sim. Hoje penso como poderia ter sido diferente se tivesse visto o que realmente estava à minha frente.
Continuei a estudar mais do que nunca, concentrei-me na minha meta e quando em Junho acabei o secundário, saí sem olhar para trás. Com o pensamento: Acabou. Finalmente, acabou. 
Senti-me aliviada por deixar tudo aquilo para trás. Mas jamais pensaria que o tal rapaz timido, de olhos azuis, andava de olho em mim durante todo aquele tempo.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Lex: Antes de a conhecer eu era um rapaz comum que se perguntava todos os dias quando é que o cupido acertaria em mim.Até que um dia eu nao estava à espera, e ele acertou-me e bem ahaha.Mas já lá vamos. A minha vida era simples. Casa-escola, escola-casa, e houve um dia que a vi falar com um da turma delae eu fiquei a pensar, aquela rapariga é gira...
Gostava de a conhecer mas ela nao deve querer nada comigo (como todas as outras).
Só que aí é que está,ela não era como as outras raparigas, havia algo de difente nela, mas como eu era tímido nunca  falei com ela.
Como tínhamos aulas no mesmo bloco, de vez em quando olhava para ela  quando ela não via,
mas depois no ano seguinte ela saiu do liceu e eu pensei, perdi a minha oportunidade.
Houve um dia em que dissemos olá porque tinhamos um amigo em comum e estivémos os 3  a falar,eu para ser sincero não ouvi quase nada da conversa porque aquela rapariga estava ali a 80centimetros de mim, reparei que ela tinha mota, porque tinha um capacete no braço,
Reparei que quase sempre usava gorro (os gorros fazem-lhe a cara  mais fofinha) , e depois reparei que ela usava aparelho, o que lhe dava um ar fofo e sexy ao mesmo tempo.
E hoje não sei o que faria sem essa rapariga, sem ela eu nao sou nada.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Aqui fica a primeira parte da nossa história. Poderão sempre aceder ali ao lado em Links/Archives, Always & Forever.
Esperemos que tenham gostado deste pedacinho de nós. 


Imagem:We ♥ It

Share This Article:

, ,

CONVERSATION

7 comentários :

  1. Óh tão lindo. Adorei ver a prespetiva das duas partes. Continuem. Bjinho*

    R: Espero que não seja tarde demais... custa imenso sabes?

    ResponderEliminar
  2. Aw, fiquei com vontade de ler mais sobre a vossa história! :)

    ResponderEliminar
  3. Fiquei mesmo feliz por ti! Isso é mesmo bom e espero que perdure por muito tempo. Que fofis :D

    r. Se quiseres podes enviar-mos. Se não for incómodo, claro!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. QUE FOFINHOOO! Já me pus p'aqui a chorar, fico logo toda emocionada com estas coisas! Quero saber maaaaaais :D

    ResponderEliminar
  5. ahahaha a nossa historia ta a fazer sucesso por aqui ihihih ;P

    ResponderEliminar
  6. É 100% verdadeira amor. Sabes. :)

    ResponderEliminar