Agora sou uma pessoa grande

Imaginam o que é tirar a carta num carro todo XPTO e depois conduzir durante dois anos uma carroça velha em que tudo é a braços? Direcção a braços, vidros à manivela, uma chave para abrir cada porta. Agora imaginem esse monte de sucata andante de dois lugares, sem fechadura na bagageira, tudo o que é malas e sacos por cima do banco do pendura ou atrás do mesmo.
E a seguir imaginem o que é, depois de dois anos a andar naquilo, passar a conduzir o carro da mommy, um volkswagen polo.
Tudo pesa tanto como uma pena, a direcção, as mudanças, os pedais... sempre lhe disse, mãe o teu carro assusta-me. Sobretudo porque não é meu né? Logo aí o medo é maior.
E por fim, passar de um carro a diesel para um gasolina...só isso é uma mudança enorme. Enfim, enquanto o meu monte de sucata está entre lá e cá, à espera do que havemos de fazer com ele, ando num carro de gente grande.
Que todos os anjinhos estejam comigo.

Share This Article:

CONVERSATION

3 comentários :

  1. ahaha percebo-te perfeitamente e como estou habituada a um velhinho golf, os carros novos assustam-me para além de detestar conduzi-los. Bendita seja a minha direção assistida a braços <3 volkswagen é amor, vais gostar ;)

    ResponderEliminar
  2. Mas para melhor muda-se sempre... e não custa. Custa é voltar atrás, mudar de cavalo para burro.
    Atualmente tenho um carro de 2013, todo cheio de mariquices eletrónicas, onde tudo é silêncio ou música e a direção é assistida por motor elétrico. De vez em quando conduzo o carro da "esperta", que tem direção assistida tradicional (mais pesadota), as interferências do rádio ouvem-se mais do que a música, o motor parece que está sentado ao meu lado, os plásticos dos interiores rangem mais que portas de castelos e quando passa num buraco ou numa lomba, parece que estou sentado na tábua da carroça do meu pai. eheheheh

    ResponderEliminar