Carta ao Futuro Eu


Querida R. do Futuro,
Se estás a ler isto significa que chegas-te aos 30. Será que continuaremos pelo blog durante estes 8 anos que nos separam?
Será que realizá-mos pelo menos alguns dos nossos sonhos? Pergunto-me se conseguis-te escrever mais algum livro depois do Tudo o Que Sempre Quis escrito entre os 21 e 22 anos. Será que fizeste metade das viagens que queríamos, leste metade dos livros da lista ? Gostaria de poder dizer que aos 30 já terás encontrado o nosso príncipe encantado ou pelo menos um homem decente e verdadeiro. que te ame todos os dias e não apenas quando convém. É trabalhador, pelo menos? Faz-te feliz? Oferece-te flores ou pequenos mimos sem razão, apenas porque passou por uma florista no caminho de regresso à vossa casa e se lembrou de ti?
Diz-me que sim, que já o encontras-te e que realizas-te o nosso maior desejo, de ser mãe, ou que pelo menos está perto disso. É menino ou menina?
Se for menina, lembra-te do que fizemos às bonecas que nos deram, do quanto começámos a odiar saias e vestidos porque não podíamos jogar à bola com aquilo vestido. Se for menino, terás um novo homem protector na tua vida. Seja o que for, ama-os como a mãe nos amou. Faz jus à forma como nos educou e amou ao mesmo tempo. Move montanhas por eles se for preciso, mas nunca, jamais, dês margem para duvidarem que os amas. E sobretudo, certifica-te que o pai que escolhes-te para eles, faz o mesmo. Os filhos são os espelhos dos pais, lembras-te? Foi a mãe que o disse algures após uma discussão com aquela criatura nosso ex-namorado. Presumo que tenhas aprendido com esse erro certo? Que tenha servido de lição. Espero também que nestes 8 anos futuros não tenhas trancado o teu coração durante tempo demais por causa de um desamor.

Imagino como estará a nossa mãe com 54 anos. Será realmente mais feliz do que antes ou o nosso pai continua o mesmo? Acredito que com a velhice se acabem por entender. Espero.
Será que os avós ainda serão vivos? Talvez não, gostaria que sim mas não tenho muitas certezas sobre a nossa avó paterna. Contudo, nunca sabemos quem vai primeiro, certo?
Nestes 8 anos futuros espero que continuemos a trabalhar naquilo que gostamos e nos realizemos todos os dias. Espero também que ultrapasses desafios e sobretudo, que estes 8 anos que separam o meu eu de agora do meu eu futuro, te tragam felicidade e saúde. O resto, virá por acréscimo, nunca pedimos muito não é?
Quando completares 30 anos e leres isto, lembra-te do que foste e de tudo o que fizeste, de todas as batalhas que travas-te. Independentemente do resto, sabemos que demos o nosso melhor e assim continuará a ser depois dos 30.
E por fim, querida R. do Futuro, nunca percas o sorriso no rosto, nem a coragem. Nunca deixes de ser feliz e de fazer aquilo que te faz feliz. Tenho fé em ti, em nós.

Share This Article:

, ,

CONVERSATION

4 comentários :

  1. Adorei minha querida, desejo sinceramente que concretizes o que escreveste nestas linhas. Posso-te dizer que já passei dos 30 e há muito que ainda está por realizar...

    Nunca te esqueças sobretudo, ''de ser feliz e de fazer aquilo que te faz feliz''.

    Beijinhos para ti*

    ResponderEliminar
  2. Há sempre algo que fica por realizar mas espero que ao reler esta carta daqui a 8 anos pelo menos tenha feito algumas coisas :P
    Beijinhos

    ResponderEliminar