Seguir em frente


Depois do que aconteceu ontem (acho que não expliquei muito bem) não tem sido fácil caminhar sem olhar por cima do ombro ou em todas as direcções. Se tenho medo? Imenso. Se gostava de saber quem era o fulano e o que queria de mim/do meu carro? Adorava. Mas não vou lá voltar tão cedo, pelo menos sozinha. Não vou procurar sarilhos se bem que por mim era por o carro lá e ficar à espreita noutro lado para ver se apanhava alguma coisa. Mas fiz uma coisa boa que já me deixou mais aliviada. Fui à GNR.
Não fiz queixa porque, como é óbvio sei que não podia fazer, visto que não chegou a acontecer nada mas descrevi o gajo o melhor que pude, descrevi o seu comportamento estranho e suspeito e disseram-me para lhes ligar se voltar a vê-lo a rondar.
Uma coisa que devemos fazer e poucas vezes nos lembramos, mudar a rotina de vez em quando. Coisa que eu não fazia, com um carro velho estava mais ou menos tranquila visto ser um parque de estacionamento cheio de carros e tudo mais.
Mas tenho a certeza absoluta que queria algo dali, não sei o quê, e talvez nunca venha a saber mas espero que nunca mais na minha vida o veja porque das duas uma, ou desato a correr feita doida ou entro em pânico. Se já detestava andar sozinha na rua mesmo de dia, agora ainda mais odeio.
Esta noite foi péssima, sonhei com tudo isto e ainda consegui perceber certas coisas que na hora a minha memória não foi buscar mas por momentos voltei a vê-lo a minha frente e lá fui eu, medricas como tudo chamar a minha mãe, completamente a tremer, em pânico e a chorar rios. Aquele olhar fixo no meu, um olhar frio e estranho... foi o que me fez olhar para trás desconfiada e descobrir que estava de olho em mim/no meu carro.
Não sei, pode não ter sido nada mas que foi insólito, foi. Assustador, até. Não sei se foi uma coisa do momento, se já andava de olho no carro há mais tempo, mas pelo menos nunca dei por nada fora do normal, nunca me senti seguida. Passo por dezenas de pessoas por dia e nunca nenhuma me olhou daquela forma fixa, olhos nos olhos, e continuou a rondar a ver se me ia embora, quando me voltava a ver voltava para trás e isto repetiu-se por 3 ou 4 vezes até que cagadinha com medo acabei por me vir embora com medo que me aparecesse por trás ou o caraças.
Preciso urgentemente de um spray pimenta. Sem dúvida. 

Share This Article:

CONVERSATION

10 comentários :

  1. Credo, deves ter ficado mesmo em pânico, eu sou uma medricas, o mais provável era sair dali e desatar a ligar a alguém.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Basicamente foi o que fiz, mas foi aquele olhar dele..fixo, frio que me incomodou e me fez olhar para trás. Primeiro olhei por desconfiança não fosse vir atrás de mim e como vi que continuava a andar e a olhar para o carro (uma lata velha, que não interessa ninguém, logo aí não percebi o interesse dele) e para mim, a ver se me ia embora. Olhei para trás de propósito mais que uma vez e depois fiquei numa esquina meio encoberta e todas as vezes que me dirigia para perto do carro ele via-me e voltava para trás. Quando me escondia, ele voltava a aparecer. Foi tudo muito suspeito e sinceramente, não entendi o que se passou. Não faço ideia de quem seja, pelo menos que saiba acho que nunca o vi. Depois até liguei para a minha mãe, se fosse ligar logo para a GNR o mais certo era chamarem-me doida porque ele não tinha feito nada. mas o tipo, seja lá quem for, viu que eu fiquei desconfiada e que estava de olho nele.

      Eliminar
  2. Eu ficaria em panico também , segui-te de novo ...

    ResponderEliminar
  3. Tenha calma e tente se aliar a esta situação toda de maneira tranquila, isso com você mesma. Note que está estimulando cada vez mais sua sensação de pânico, o que não é bom.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com o tempo penso que passa mas é tudo recente e foi um grande susto, nunca me tinha acontecido e espero que não se repita.

      Eliminar
  4. Fizeste muito bem em ir à GNR, neste tipo de situações ir ter com as entidades respetivas alivia-nos um pouco. Espero que tudo te corra bem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado querida. Embora não pudessem fazer nada naquele momento, fiquei mais aliviada por me dizerem caso o volte a ver para os contactar.

      Eliminar
  5. Ai, que situação, fizeste muito bem em ir à GNR, mas olha, agora é mesmo tentar seguir em frente para esse medo não te prender.

    beijinhos,
    Another Lovely Blog!, http://letrad.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, mas por vezes em sítios com menos movimento onde tenho mesmo de passar ando sempre a olhar para todo o lado. Se já antes não me sentia muito à vontade mesmo de dia, agora ainda menos.

      Eliminar