Das Férias | 2016 | Pt.1

Ponte História em Mértola

Como descrever estas duas últimas semanas numa palavra? Loucura.
Andei um ano a ansiar por estes diazinhos de descanso. Foram umas boas férias, ainda que com algumas decepções que falarei no final. Vamos lá então?

Praia de Vila Real de Santo António

Como não poderia ter sorte a mais, constipei-me na véspera de ir de férias. Febre e tudo o que tive direito. Saímos de casa às 4h da manhã e levámos 5:30 de viagem até Vila Real de Santo António. 
Devo confessar que ficámos um pouco desiludidos com a praia. Acesso muito difícil, ruas de gravilha, estreitas, com carros estacionados de um lado e do outro durante Km's e km's. Já para não falar da água. Esperava um caldinho quentinho já que era logo ali ao pé de Espanha e assim que molhei os pés só me lembrei da Nazaré ou de Peniche tal era a temperatura. 
Claro que os últimos dias de Agosto não são como os primeiros, ou como Julho. Começa as Marés Vivas e a água fica suja com algas, como aconteceu.
À noite ficámos instalados num parque de Caravanas (a simpatia da recepcionista deixou muitíssimo a desejar) com vista para o rio Guadiana e Ayamonte do outro lado.

Rio Guadiana com vista para Ayamonte
Como andamos com a casa às costas e não ficámos satisfeitos como esperávamos, no segundo dia rumámos a Monte Gordo. A poucos Km's de V.R.de S.António mas totalmente diferente. Já lá tínhamos estado em 2010 no parque de campismo e 6 anos depois, lá voltámos. 
Para quem não conhece, o parque de campismo é mesmo pertinho da praia. A 5 minutos a pé. Andamos mais dentro do parque do que do portão até à praia. É um dos parques mais antigos e os balneários deixam muito a desejar. Não me interpretem mal. Estavam sempre limpos mas o aspecto...velho...portas podres, azulejos partidos..enfim, já perceberam. Já para não falar da falta de organização. Não existe estacionamento delimitado, só há meia dúzia de caixas eléctricas e todas longe umas das outras. Mas gostámos imenso, pelo menos tomei duche como deve ser todos os dias :P

Praia de Monte Gordo

Quanto à praia, totalmente diferente de Vila Real. Temperatura mais amena (incrível, mais longe de Espanha é mais quente) e mais cristalina. Até dava gosto andar a nadar. 
Como podem ver nas fotos acima, de manhã cedo com maré baixa era o paraíso na terra. Perto do almoço já pareciam formigas. Havia milhares de pessoas naquele areal. 
Foi em Monte Gordo que comi pela primeira vez um crepe com gelado. 

Gelataria Prime, Monte Gordo

À noite era a loucura. As formigas que durante o dia estavam pelo areal, à noite juntavam-se todas na rua principal. Muita, mesmo muita gente. 
Empurrão aqui, encontrão para acolá e acabámos numa espécie de feira popular, como podem ver nas fotos abaixo. Passámos pelo casino, encontrámos o Fernando Pessoa e ainda a vaca de Portugal :P (Devo referir que nessa loja da Selecção não resisti a trazer comigo uma camisola do Glorioso SLB)
E foi nesta feira popular que pela primeira vez na vida ( e na 3ª desforra) venci um jogo de matraquilhos ao meu pai. 



Quem conhece Monte Gordo deve saber que também é uma zona que vive da pesca. E como não poderia deixar de ser, aproveitei uma manhã mais ventosa em que não me apetecia ir para a praia tomar banho de areia para ir tirar umas fotos.


E quando as saudades começaram a apertar depois de uma semana fora de casa e longe das minhas bichinhas, o meu pai teve a brilhante ideia de fazer uma Kiki de areia. Não sei se atenuou a saudade ou se aumentou.


Digam-me lá, conheciam algum destes locais? Conto o resto no próximo post, incluindo a visita a Ayamonte no último dia de férias. 

Share This Article:

CONVERSATION

6 comentários :

  1. Conheço Vila Real de Santo António e Monte Gordo, mas há anos (mesmo muitos) que não vou lá. Também nunca adorei o parque de campismo de Monte Gordo, particularmente por estar sempre cheio de gente (pelo menos na altura era assim). Não costumo ir para essas zonas pelo facto de terem muita gente, mas as praias valem imenso a pena! Sou muito «coisinha» (não há outra palavra que o descreva) com a temperatura da água e o Algarve é o único sítio em que consigo ficar mais de dois minutos na água, haha!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O parque no dia que entrei estava a abarrotar mas a partir do dia 15 muita gente saiu, ainda bem :P
      Sou como tu, gosto de praias com água amena em vez de temperaturas glaciares e sem ondas, de preferência. Sei nadar mas não me aventuro no mar. Isso nunca.

      Eliminar
  2. Não conheço a zona mas vejo que te divertiste imenso :)

    P.s Estou a seguir o teu blog ♥

    ResponderEliminar
  3. R. De momento já está na fase em que envia mensagens para o meu namorado (esse que ela não suporta) a perguntar o que se passa comigo -_-

    ResponderEliminar