Gosto-te, mas não te quero gostar [...]


Quero-te mas não te quero querer. Gosto-te, mas não te quero gostar.
Procuro-te, mas não quero que venhas. Ocupas-me a mente, mas quero que saias dela.
Desassossegas-me o coração, mas quero que o deixes em paz.

Dói, mas há-de deixar de doer. Quero-te, mas hei-de deixar de querer.
Procuro-te, mas hei-de deixar-te ir. Ocupas-me a mente, mas irás sair dela.
Desassossegas-me o coração, mas alguém - algum dia - o irá sossegar.
Por enquanto, continuarei aqui, entre o querer-te e não querer. Entre o gostar-te e não gostar.


#Fictício#


Share This Article:

CONVERSATION

12 comentários :

  1. Estás indecisões que nos matam a alma.
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. todos nós temos pessoas assim, ou já passamos por isso

    ResponderEliminar
  3. Acho que todos já passamos por isso! Adorei!

    Beijinhos
    That Girl

    ResponderEliminar
  4. Paradoxo das coisas da vida, ou melhor dizer ironias da vida. Adorei e identifico-me muito

    ResponderEliminar
  5. As indecisões que nos lixam a mioleira! ahah
    r: Não és capaz de dar sangue? Tens medo? Sim sei dessas pessoas que são muito agarradas e não são capazes de dar nada, é triste! Quanto ao Buddah Éden, se fores lá daqui a 3 anos de certeza que já tem muitas mais coisas para ver eheh esta sempre a aumentar :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Análises é na boa, é rápido. Dar sangue e mais complicado :P
      Parece que sim, pareceu-me já haver la obras para novos espaços xD

      Eliminar