Joanne Harris | A Praia Roubada


«Encerradas numa pequena ilha na costa do Atlântico, duas comunidades vivem de costas voltadas entre si. Enquanto La Houssinière se transformou numa cidade próspera devido ao turismo que a única praia de toda a ilha lhe proporciona, Les Salants permaneceu esquecida no tempo, habitada apenas por pescadores e marinheiros que, tal como a vida que levam, são rudes e amargos. Mado nasceu em Les Salants, mas cedo partiu com a mãe para Paris. Após a morte desta, a jovem decide voltar à ilha da sua infância e reencontrar o pai. Mas o regresso ao passado não é fácil. A ilha, constantemente varrida por um vento inclemente, encerra em si todo um universo de mistérios e contradições, inacessíveis a uma "desconhecida". Mas, estranhamente, tal parece não ter acontecido com Flynn, um jovem irlandês que, embora recém-chegado, é alvo da afeição e da confiança de todos, até do pai de Mado, um homem cujo coração está fechado para o mundo e que se mantém teimosamente recolhido num silêncio sepulcral. Face a uma comunidade fechada, supersticiosa e apostada em manter acesos ódios ancestrais, Mado decide desafiar a sorte e as marés e consegue vencer o orgulho e as crenças dos habitantes de Les Salants. Juntos, vão tentar mudar o futuro da povoação e o seu próprio destino. Para Mado, esta vai ser uma incursão no amor e o (re)encontro com os valores familiares e comunitários. Poderá um castelo de areia sobreviver às marés? Inspirado na ilha onde Joanne Harris passou alguns momentos da sua infância, A Praia Roubada transporta-nos de imediato para a nossa própria infância e, especialmente, para os inesquecíveis dias ociosamente passados à beira-mar.»

Há livros que julgamos pela capa, outros pelo título (embora já tenha aprendido - ou devia de ter aprendido - a não fazer isso), mas quando o título fala de praia, acham que pensei duas vezes em trazê-lo da biblioteca comigo? Nem sabia sobre o que era, mas se era sobre praia iria adorar de certeza. E adorei. Ontem fiz noitada. No total li 200 páginas. Quanto mais pensava em ir dormir mais me apetecia ler, mais viciante o livro ficava. Posso dizer que foi um dos melhores que li este ano. Prendeu-me desde a primeira linha até à última. 
Conhecem? Já leram? Agora queria ler O Rapaz de Olhos Azuis da mesma autora, mas não há na biblioteca 😥

Share This Article:

CONVERSATION

2 comentários :

  1. Nunca li nada da autora ( .. ) hoje devo aproveitar que tenho dinheiro no cartão continente e compro um, já que já estou a acabar o da Lesley Pearse :p

    ResponderEliminar