Joanne Harris | A Praia Roubada

By Rita C. - dezembro 05, 2016


«Encerradas numa pequena ilha na costa do Atlântico, duas comunidades vivem de costas voltadas entre si. Enquanto La Houssinière se transformou numa cidade próspera devido ao turismo que a única praia de toda a ilha lhe proporciona, Les Salants permaneceu esquecida no tempo, habitada apenas por pescadores e marinheiros que, tal como a vida que levam, são rudes e amargos. Mado nasceu em Les Salants, mas cedo partiu com a mãe para Paris. Após a morte desta, a jovem decide voltar à ilha da sua infância e reencontrar o pai. Mas o regresso ao passado não é fácil. A ilha, constantemente varrida por um vento inclemente, encerra em si todo um universo de mistérios e contradições, inacessíveis a uma "desconhecida". Mas, estranhamente, tal parece não ter acontecido com Flynn, um jovem irlandês que, embora recém-chegado, é alvo da afeição e da confiança de todos, até do pai de Mado, um homem cujo coração está fechado para o mundo e que se mantém teimosamente recolhido num silêncio sepulcral. Face a uma comunidade fechada, supersticiosa e apostada em manter acesos ódios ancestrais, Mado decide desafiar a sorte e as marés e consegue vencer o orgulho e as crenças dos habitantes de Les Salants. Juntos, vão tentar mudar o futuro da povoação e o seu próprio destino. Para Mado, esta vai ser uma incursão no amor e o (re)encontro com os valores familiares e comunitários. Poderá um castelo de areia sobreviver às marés? Inspirado na ilha onde Joanne Harris passou alguns momentos da sua infância, A Praia Roubada transporta-nos de imediato para a nossa própria infância e, especialmente, para os inesquecíveis dias ociosamente passados à beira-mar.»

Há livros que julgamos pela capa, outros pelo título (embora já tenha aprendido - ou devia de ter aprendido - a não fazer isso), mas quando o título fala de praia, acham que pensei duas vezes em trazê-lo da biblioteca comigo? Nem sabia sobre o que era, mas se era sobre praia iria adorar de certeza. E adorei. Ontem fiz noitada. No total li 200 páginas. Quanto mais pensava em ir dormir mais me apetecia ler, mais viciante o livro ficava. Posso dizer que foi um dos melhores que li este ano. Prendeu-me desde a primeira linha até à última. 
Conhecem? Já leram? Agora queria ler O Rapaz de Olhos Azuis da mesma autora, mas não há na biblioteca 😥

  • Share:

You Might Also Like

2 comentários

  1. Nunca li nada da autora ( .. ) hoje devo aproveitar que tenho dinheiro no cartão continente e compro um, já que já estou a acabar o da Lesley Pearse :p

    ResponderEliminar