[...]


Acho um tanto absurda a pergunta que quase todos os anos me fazem no meu aniversário ou no dia seguinte; "Então? Como te sentes um ano mais velha?" Quanto a mim (pelo menos que eu desse por isso), as mudanças não ocorrem de um dia para o outro mas sim ao longo do tempo, dos anos.
Há 3 dias atrás sentia-me exactamente igual como quando tinha 23 anos, mas hoje percebo que ao longo da vida fui mudando e a isso chama-se evoluir. Não posso mentir e dizer que está tudo na mesma. Não. Tive um aniversário brutal (tirando a quase briga entre a minha mãe e a sabichona da minha avó, como sempre) senti-me mais próxima do meu pai, passei a tarde com a pessoa que amo, festejei o primeiro Tetra do meu Benfica... E olhando para trás vejo que entrei numa fase mais... tranquila. Como se tudo estivesse a entrar nos eixos. Talvez afinal até seja o peso de mais um ano, vai se lá saber.
Se há um ano eu apenas "pagava na mesma moeda" , agora tento apenas não me importar com isso e tentar ser melhor do que era. Por exemplo, há uma pessoa que em tempos era a minha melhor amiga mas desde que há uns 5 anos foi para a Universidade deixou de dar noticias e as nossas conversas resumem-se a uma mensagem de aniversário e de Natal. Podemos já não ser realmente amigas mas no meu aniversário ela não se esquecia, e eu também não, sobretudo por fazer anos 2 dias depois de mim. Todos os anos eu tinha uma mensagem dela mas este ano decidiu deixar um mero comentário no facebook. Vou ser sincera, no que toca a pessoas que eu conheça, e que tenha o número de telemóvel, prefiro mandar uma mensagem ou até mesmo ligar a essa pessoa do que deixar um comentário perdido nas redes sociais, correndo o risco de nem ser lido se a pessoa for concorrida 😁
Isto para chegar ao ponto em questão; ontem no aniversário dessa amiga eu não comentei no facebook, mas sim continuei a mandar mensagem para o telemóvel. Porque eu já deixei de pagar na mesma moeda. Sou melhor que isso.

O que aprendi também em 24 anos de existência é que as únicas pessoas com quem poderás sempre contar seja no que for, é a tua família, e se for o caso, a pessoa com quem tens uma relação.
Haja alegria para aquelas pessoas abençoadas com um grupo de amigos unidos, coisa que não tenho nem nunca tive.  Por experiência própria, prefiro deixar os invejosos e os interesseiros fora da palavra "amizade"daí os chamados amigos poderem ser contados pelos dedos de uma mão e talvez até me sobre dedos.
Aprendi muitas mais coisas mas vou terminar este post nada interessante assim; Obrigada vida, por estes 24 anos e por todas as aprendizagens. 😊

Share This Article:

CONVERSATION

8 comentários :

  1. De facto, uma chapada de luva branca, o mostrar que se é "superior" é bem melhor do que "pagar na mesma moeda", fazes muito bem!

    ResponderEliminar
  2. A vida é feita disso mesmo, de aprendizagens .
    Espero que te tenhas divertido :D

    ResponderEliminar
  3. Que continues a ser quem és, combatas os teus demónios e esqueças quem não te merece!
    Beijinhos :D

    Estranha Forma de Ser Jornalista
    http://estranhaformadeserjornalista.blogspot.pt/

    ResponderEliminar